domingo, novembro 01, 2009

Calendário

Para passar nossos dias aqui estamos,
Espalhando palavras que não se juntam em frases;
falamos,
Erguendo super-mercados, ostentando igrejas, lavando carros
e nos unindo em cópulas cegas
para ensurdecer o vazio.
Para darmos origem ao tempo
Para que funcione um mecanismo de força
E uma lógica de intenções.
Faces enrijecidas e precoces vidas breves
Condenadas pelo ataque geral das coisas.
Na argila maleável que preenche os intervalos,
no limbo da vontade da qual emerge nossa dor,
no tateio resoluto através do qual me oponho;
Com uma proposição sentida no peito devastado
E com o pássaro que agoniza e se transmuda em
Gente
Eu firmo meu estado em meio a multidão.

3 comentários:

Bando de Leituras disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bando de Leituras disse...

Só os verdadeiros heróis conhecem tal afirmação..., o resto é composto de escravos por vocação.

E tenho dito!

Raul Castelo disse...

Cara, eu acabei comentando com o nome de outro blog. Mas creio que tu não dás a mínima para esses tais comentários de blogue. Hehe, "comenta no meu que comento no seu", hahahha, viadagem da porra!!! Teve até quem me dissesse para postar semanalmente no blog, para "dar tempo de o pessoal ler", e eu lá to ligando pra pessoal nenhum! hhahaha, como diria Rimbaud, "e quem não entendeu que vá para o inferno.". Abraço aê seu bastardo.