segunda-feira, julho 27, 2009

Queria tanto abrir o peito,
esvaziar o silêncio dos meus ouvidos,
e reter a seiva de um olhar ausente.
Queria tanto libertar meu sonho,
esmagar receios e pulverizar cansaços,
abrir caminhos sem visões de mortos
e ressucitar da vida para o teu abraço.

Um comentário:

Vassago disse...

O MUSCULO CORONARIO PULSA E A CAIXA DO
MEU PEITO RESPONDE.
NÃO POR DESVAIROS & NEM DELIRIOS.NÃO.
ESTOU AI ONDE ME VEJO & ME ACHO!
PENETRANDO NO COSMOS NOTURNO
E SENTINDO AS LINHAS DO QUE LI!