sexta-feira, julho 16, 2010

Quem são eles (e elas)

Por não ter conseguido
Ou pela vitória ter escapado entre os dedos
Por causa de um pai escroto, ausente ou doente
Por uma mãe muito boa, muito santa e frustrada
Pelas fases da vida em que se cai no buraco
Pelos amigos que deram inveja
Pelas amigas que são mais bonitas
Pelos gritos calados, esquartejados, enterrados
Pelos jogos de dados que não contemplaram
O projeto.
Por tudo isso, por tudo aquilo, por tudo o mais
Carregam a foice do gesto,
Afiam a garra do olhar
E nunca deixam de demonstrar
O que são.
Bombas de ódio esperando para explodir.

Um comentário:

Aline disse...

Quem não está armado pelo que viveu?
e diante do que o aflige não usará sua munição?
bombas de ódio, de frustração ou do que carrega pela vida, bom ou ruim, explode ou implode. e que imploda! se for me atingir e exploda pra sair de mim.
menos extremo, é claro... aqui me sinto incitada a explodir em palavras.