segunda-feira, setembro 20, 2010

Metempsicose Cínica

Um dia eu fui um monge em Bombain

E me contorcia entorpecido de Alah

Dava corpo em verso as visões, Rishi

E tentava superar as contradições do meu Torah

Também já me vesti de Dharmapada

E caminhei orando do Tsé até Ganges

Transportando Sunyata e Amitaba

Adorando Brahma que tudo em si abrange

Já fui sacerdote silencioso na Alemanha

Ouvi Ekhart pregar os seu louco sermão

Bebi na América o suco de uma planta estranha

Que deixou nas portas da extrema comunhão

De tanta andança, tanta busca, sequei o meu ardor

Tomo alguns goles, crio os filhos, sigo em frente

E se algum cristão me aparece louvando o senhor

Sorrio, e me afasto da criança inconseqüente.

2 comentários:

Aline disse...

...

Anônimo disse...

Eu ando muito por ai,
eu já fui muita gente e muito bicho.
Eu já fui em muitos mundos,
e também já tomei várias vezes o caldo das cicutas malditas.

Sempre tomo goles e mais goles das minhas verdades, elas são o meu combustível contra eles. E quando encontro algum cristão louvando ao Senhor eu o saldo, e quando encontro outras pessoas louvando o que querem eu os saldo també, e logo sigo adiante.

Sombra Ovóide