quinta-feira, janeiro 07, 2010

Uma vida.

Uma vida é muito pouco para amar,
para encontrar um caminho, resistir as pressões
corrigir os excessos e descansar de tensões.
Uma vida é pouco para aprender sobre limites,
reconhecer a mulher de nossa vida, se algo assim existir,
quando ela nos atravessar o caminho.
Uma vida é pouco para relevar nossas perdas
para reconhecer nosso peso,
para abraçar as pessoas que valem,
para olhar as coisas sem importância
com o cuidado de uma fêmea por seus filhotes.
Uma vida é pouco para esvaziar a densidade da dor,
para sair do mundo dos livros
e tocar uma única vez
a vida de forma direta.
Uma vida é muito pouco para sobreviver e permanecer
combater na sangrenta batalha dos dias
e preservar e polpa de luz
de onde jorram as poesias.
Uma vida é muito pouco para ser homem, pai e poeta
Sincero e sobrevivente
mas uma vida é tudo que temos
e com uma vida se pode fazer muita coisa.

2 comentários:

Rafael Medeiros dos Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rafael Medeiros dos Santos disse...

A vida é um sopro: vazia, sem sentido implícito, uma causa perdida.
Estar ciente disso não me tornou desesperado, mas estranhamente leve. Creiam ou não (que no fim não importa muito se crêem em nós ou não).

Abraço!!!